Jforum para todos os gostos

O Jforum para quem não conhece, é um projeto Open Source de um dos fóruns de discussões baseado em JAVA, que eu me atrevo a dizer, dos mais famosos do planeta, no qual se integra com os principais bancos de dados do mercado.
Para se ter uma ideia, o maior fórum de Java, o GUJ, é baseado no Jforum, logicamente que por ser Open Source, o GUJ possui uma versão melhorada e especifica para sua comunidade.

E por que estou falando disto? Um amigo me procurou essa semana e me propôs que eu fizesse um site para divulgar seu produto e além disto ele gostaria que tivesse um pequeno fórum de discussões fechado para os integrantes desta empresa.
Como já tinha trabalhando com Jforum algum tempo atrás para um cliente, mas sem me aprofundar muito, pois acabou que o projeto foi deixado de lado, sugeri a ele esta solução para o fórum dele, pois como seria uma comunidade simples apenas entre os integrantes da empresa, não precisaria de muitas customizações e o projeto principal daria conta do recado.
Então resolvi tirar o projeto Jforum do fundo do baú e voltar a colocar para funcionar. A instalação é bem simples e funcional, você não encontrará problemas ao executar, no próprio site da comunidade tem um passo a passo de como realizar esta instalação (http://jforum.net/install.jsp), bastando apenas ter um container JAVA, no meu caso eu utilizei o Apache Tomcat6 e o banco de dados PostgreSQL 9.3.
Ao finalizar a instalação ele lhe redireciona para a página principal do fórum e tudo começa a funcionar maravilhosamente bem, porém ao clicar no primeiro tópico que ele cria automaticamente um erro é apresentado

java.sql.SQLException: ERROR: operator doesn't exist : character varying = integer

Pela exceção, vemos claramente que se trata de alguma query do sistema onde está se comparando campo string com integer. Depois de vasculhar o fórum javaranch(http://www.coderanch.com/forums/f-114/jforum), encontrei a solução sem precisar baixar o código fonte do projeto, pois o Jforum lê estas querys diretamente de um arquivo chamado generic_queries.sql que fica localizado na pasta WEB-INF/config/database/generic/. Veja que maravilha, se estas querys ficassem diretamente no código fonte do projeto eu teria que baixar, ajustar e gerar uma nova versão do Jforum, porém apenas tive que mexer na seguinte linha do arquivo:

AND rv.role_value = ?

Ao consultar o banco de dados verifiquei que este campo role_value trata-se de um campo character varying e dentro das classes do Jforum o parâmetro para comparação da clausula where é integer, acredito que nas versões anteriores do JAVA ele fazia essa conversão automaticamente, porém muito me admira não terem soltado algum patch de atualização para este problema. Enfim, para corrigir basta converter o parâmetro para text, ficando da seguinte maneira:

AND rv.role_value = ?::text

Quando achei que tinha terminado, encontrei outro problema ao tentar acessar o painel do administrador, o seguinte erro era apresentado:

by: net.jforum.exceptions.DatabaseException: java.sql.SQLException: ERROR: operator does not exist: timestamp without time zone > integer 
at org.postgresql.core.v3.QueryExecutorImpl.receiveErrorResponse 

E mais uma vez é nítido que esta exceção está vinculada a um erro de query, mais uma vez ao consultar o javaranch(http://www.coderanch.com/forums/f-114/jforum), verifiquei que uma condição que não era mais aceita nas novas verões do postgreSQL estava sendo utilizada.
Para ajustar basta apenas abrir novamente o arquivo generic_queries.sql e alterar as seguintes query:

ForumModel.statsFirstPostTime = SELECT MIN(post_time) FROM jforum_posts WHERE post_time > 0

ForumModel.statsFirstRegisteredUserTime = SELECT MIN(user_regdate) FROM jforum_users WHERE user_regdate > 0

PARA

ForumModel.statsFirstPostTime = SELECT MIN(post_time) FROM jforum_posts WHERE extract('day' from post_time) > 0
ForumModel.statsFirstRegisteredUserTime = SELECT MIN(user_regdate) FROM jforum_users WHERE extract('day' from user_regdate) > 0

Pronto seu painel de administrado vai funcionar normalmente. Após isso fiz mais alguns testes e não encontrei problemas, caso você tenha encontrado mais algum e ajustou compartilhe aqui conosco.
Há!, Mais uma coisa, Você vai perceber que algumas imagens não estão aparecendo no seu fórum, como a de criação de um novo tópico. Para que elas apareçam você deve renomear a pasta es_US da pasta images para pt_BR.
Abraços!

Anúncios

Colocando Nexus 4 pra funcionar com Android Studio

Por esses dias estava com um problema para depurar um pequeno aplicativo que estava desenvolvendo para Android, plugava meu smartphone nexus 4 no USB, porém quando clicava no botão para depurar o aplicativo, não aparecia a opção de escolher meu nexus, apenas o emulador.

Fiz algumas pesquisas e descobrir que existi um drive genérico do Google que auxilia na comunicação entre a IDE e o smartphone.
Pois bem, segui o tutorial e consegui resolver o problema, basta apenas baixar o Google USB Driver pelo SDK Manager, depois ir no gerenciador de dispositivos do seu computador e mandar atualizar com o arquivo que foi baixado pelo SDK Manager.

O arquivo vai ficar na pasta android-studio\sdk\extras\google\usb_driver. Basta apenas apontar para esta pasta que o windows se encarrega de atualizar o driver.
Depois disto basta apenas reiniciar o Android Studio.

Segue o link do tutorial, espero que te ajude também

http://androidsecurity.wordpress.com/2013/06/05/install-google-nexus-4-adb-usb-drivers-on-windows-android-studio/

Executar comando linux no java

As vezes temos que executar algum comando linux antes de realizar alguma tarefa no java, por exemplo, gerar uma planilha com informações do servidor linux para depois recuperar esse arquivo e jogar no banco de dados.
Para executar um comando linux no java basta apenas chamar o método exec da classe Runtime.

Um exemplo prático seria:

         Runtime run = Runtime.getRuntime();
        String comando = "";
        
        comando = "wkhtmltoimage --crop-w "+context.get("tmp.ds_corte_width")+" \""+context.get("tmp.ds_servidor")+"\""+context.get("tmp.id_exploracao_pecuaria").concat(".png");
        try {
            run.exec(comando);
        } catch (IOException ex) {
            context.put("tmp.resposta", "Erro ao gerar imagem: "+ex.getMessage());
            ex.printStackTrace();
        } 

Neste exemplo eu executo um programa chamado wkhtmltoimage que pega uma url e transforma o html em imagem, posteriormente pretendo falar mais dele.

Até.

Fonte:http://www.vivaolinux.com.br/dica/Executar-comandos-do-terminal-Linux-em-Java

Debug Remoto em Aplicação Web no NetBeans

Eu que desenvolvo aplicações web com o WI, sei como é difícil criar conectores e tentar achar os bugs no erro e acerto, utilizando System.out em todo o processo.
Uma vez estava cansando disso e resolvi achar uma maneira melhor de achar esses bugs. Uma forma rápida e fácil é utilizar o modo debug do NetBeans, porém não conseguia integrá-lo com o meu tomcat.
Após algumas pesquisa consegui achar uma solução que compartilho com vocês agora, não lembro em que site foi que achei, pois faz muito tempo.

Vamos la!!!

Crie um arquivo .bat(será por ele que vamos iniciar nosso tomcat), pode ser satartup_tomcat.bat

Abra o arquivo e cole esse código

@echo off

cd C:\Program Files\Java\jre1.6.0_06\bin\

call java.exe  -jar -Djavax.net.debug=all -Xdebug -Djava.compiler=NONE -Xrunjdwp:transport=dt_socket,server=y,suspend=n,address=7001 -Duser.dir="C:\Tomcat6" -Djava.endorsed.dirs="C:\Tomcat6\common\endorsed" "C:\tomcat6\bin\bootstrap.jar" start

:end

Agora substitua os caminhos do JRE e tomcat por da sua máquina.

Agora execute o .bat que foi criado, espere inciar.

Abra o NetBeans, vá no menu Depurar e clique em Anexar Depurador, em porta coloque 7001, em host coloque localhost ou seu ip, em timeout coloque 6000, agora clique em OK e seja feliz, agora todo conector que for executado o debug será ativado.

Criando uma Grid Java no WI

Saudações queridos amigos da terra média… digo, do planeta terra :). Atendo a pedidos, farei um passo a passo de como utilizar a opção Grid Java no WI. A Grid java é muito útil quando queremos realizar alguma lógica que não é possível resolver com SQL, ou montar registros que venham de algum arquivo ou WebService.
O exemplo que mostrarei abaixo é com uma grid sendo montada com registros fixos, que a partir dele pode ser substituido por registros vindo do banco, arquivos ou webservices.

Para construir este exemplo vou utilizar o último projeto que criamos, chamado projeto_objeto e o projeto de classes chamado ProjetoConector.

Primeiro passo, vamos separar nossa classe que será uma grid das outras classes que já existem. Crie o pacote br.com.projetoteste.grids e dentro do pacote crie a classe ExemploGridJava(Ta vendo Rodrigo, seguindo o CodeConvetions do Java ;p ). Seu projeto deverá ficar da seguinte maneira:

1

Para que o WI reconheça que esta classe será uma grid é necessário estender as seguintes interfaces na classe: InterfaceGrid, InterfaceParameters. Mais uma vez a interface InterfaceParameters é implementada, como vimos no post anterior ela serve para ler e exporta variáveis da página.

Após estender estas interfaces será necessário implementar os métodos abstratos dela, basta clicar no ícone de sugestão e importar os métodos, os métodos importados são:

execute – Espera um MAP[] que serão os registros que a grid espera.

getOutputParameters – Campo(s) de saída, que pode ser utilizado para jogar alguma variável de resposta da classe na página. Em caso de erro por exemplo é possível setar o erro nessa variável.

GetInputParameters – Campo(s) de entrada, serve de filtro para a consulta que montará a grid.

Seu código deve ficar da seguinte maneira:

/*
 * To change this template, choose Tools | Templates
 * and open the template in the editor.
 */
package br.com.projetoteste.grids;

import br.com.itx.exception.UserException;
import br.com.itx.integration.DatabaseAliases;
import br.com.itx.integration.InterfaceGrid;
import br.com.itx.integration.InterfaceParameters;
import br.com.itx.integration.JavaParameter;
import br.com.itx.util.WIMap;
import java.util.Map;

/**
 *
 * @author Santana
 */
public class ExemploGridJava implements InterfaceGrid, InterfaceParameters{

    @Override
    public Map[] execute(WIMap wimap, DatabaseAliases da) throws UserException {
        throw new UnsupportedOperationException("Not supported yet."); //To change body of generated methods, choose Tools | Templates.
    }

    @Override
    public int returnType() {
        throw new UnsupportedOperationException("Not supported yet."); //To change body of generated methods, choose Tools | Templates.
    }

    @Override
    public JavaParameter[] getInputParameters() {
        throw new UnsupportedOperationException("Not supported yet."); //To change body of generated methods, choose Tools | Templates.
    }

    @Override
    public JavaParameter[] getOutputParameters() {
        throw new UnsupportedOperationException("Not supported yet."); //To change body of generated methods, choose Tools | Templates.
    }
    
}

Agora vamos colocar a mão na massa. Para este exemplo vamos utilizar nosso bean frutas populando com alguns registros para fazer a montagem da grid, ficando como o código abaixo:

    @Override
    public Map[] execute(WIMap wimap, DatabaseAliases da) throws UserException {
        
        fruta f1 = new fruta();
        f1.setDs_nome("MANGA");
        f1.setNr_peso(13.0);
        f1.setNr_preco(5.55);
        
        fruta f2 = new fruta();
        f2.setDs_nome("CAJU");
        f2.setNr_peso(12.0);
        f2.setNr_preco(3.55);
        
        
        fruta f3 = new fruta();
        f3.setDs_nome("LARANJA");
        f3.setNr_peso(5.0);
        f3.setNr_preco(3.40);
        
        
        List<fruta> lf = new ArrayList<fruta>();
        
        lf.add(f1);
        lf.add(f2);
        lf.add(f3);
         
        return null;
    }

Agora vamos criar um método chamado getMapFruta que espera um objeto fruta e retorna um map, popula nossas variáveis da grid, como no exemplo abaixo:

  public Map getMapGta(fruta d) {
        Map map = new HashMap();
        map.put("tmp.ds_nome", d.getDs_nome());
        map.put("tmp.nr_peso", String.valueOf(d.getNr_peso()));
        map.put("tmp.nr_preco", String.valueOf(d.getNr_preco()));
        return map;
    }

Um detalhe neste código é que todas as variáveis devem ser String, por algum motivo que não sei explicar, é que se for exportado uma variável que não seja String é mostrado o nome Object na página. Neste caso devemos da um parse em todas as variáveis que não sejam do tipo String.

Feito isto basta apenas criar uma variável do tipo Map[] do tamanho do nosso list no método execute da nossa classe e incluir nosso método getMapFruta que trata os campos do objeto fruta. Código abaixo:

  Map[] map = new Map[lf.size()];
  for (int i = 0; i < lf.size(); i++) {
       map[i] = getMapFruta(lf.get(i));
   }
        
   return map;

Código completo da classe:

/*
 * To change this template, choose Tools | Templates
 * and open the template in the editor.
 */
package br.com.projetoteste.grids;

import br.com.itx.exception.UserException;
import br.com.itx.integration.DatabaseAliases;
import br.com.itx.integration.InterfaceGrid;
import br.com.itx.integration.InterfaceParameters;
import br.com.itx.integration.JavaParameter;
import br.com.itx.util.WIMap;
import br.com.projetoteste.fruta;
import java.util.ArrayList;
import java.util.HashMap;
import java.util.Iterator;
import java.util.List;
import java.util.Map;

/**
 *
 * @author Santana
 */
public class ExemploGridJava implements InterfaceGrid, InterfaceParameters {

    @Override
    public Map[] execute(WIMap wimap, DatabaseAliases da) throws UserException {

        fruta f1 = new fruta();
        f1.setDs_nome("MANGA");
        f1.setNr_peso(13.0);
        f1.setNr_preco(5.55);

        fruta f2 = new fruta();
        f2.setDs_nome("CAJU");
        f2.setNr_peso(12.0);
        f2.setNr_preco(3.55);


        fruta f3 = new fruta();
        f3.setDs_nome("LARANJA");
        f3.setNr_peso(5.0);
        f3.setNr_preco(3.40);


        List<fruta> lf = new ArrayList<fruta>();

        lf.add(f1);
        lf.add(f2);
        lf.add(f3);

        Map[] map = new Map[lf.size()];
        for (int i = 0; i < lf.size(); i++) {
            map[i] = getMapFruta(lf.get(i));
        }
        
        return map;
    }

    public Map getMapFruta(fruta d) {
        Map map = new HashMap();
        map.put("tmp.ds_nome", d.getDs_nome());
        map.put("tmp.nr_peso", String.valueOf(d.getNr_peso()));
        map.put("tmp.nr_preco", String.valueOf(d.getNr_preco()));
        return map;
    }

    @Override
    public int returnType() {
        throw new UnsupportedOperationException("Not supported yet."); //To change body of generated methods, choose Tools | Templates.
    }

    @Override
    public JavaParameter[] getInputParameters() {
        throw new UnsupportedOperationException("Not supported yet."); //To change body of generated methods, choose Tools | Templates.
    }

    @Override
    public JavaParameter[] getOutputParameters() {
        throw new UnsupportedOperationException("Not supported yet."); //To change body of generated methods, choose Tools | Templates.
    }
}

Pronto, finalizamos nossa classe, agora basta compilar nosso projeto e jogar no nosso projeto web na seguinte pasta: tomcat6/webapps/projeto_objeto/WEB-INF/classes.
Deve ficar na seguinte disposição:

2

Agora abra o WI, e vá na sessão de grids, lá você vai encontrar 3 opções de grid, grid sql, grid html e grid xml out. Clique em grid html

Em identificador coloque exemplogridjava, em tipo coloque JAVA, em início da linha, deixe como está e clique em gravar. Deverá ficar da seguinte maneira:

3

Após clicar em gravar, ele monta um layout padrão para nossa grid, para ver isto clique em modelo.
Deverá estar da seguinte maneira:

<html>
<body>
<table border="1" cellspacing="0">
  <tr>
    <td align="center"><b>JAVA</b></td>
  </tr>
  <tr>
    <td>|coluna|&nbsp;</td>
  </tr>
  <tr>
    <td colspan="10">
      <p align="center">Empty</p>
    </td>
  </tr>
</table>
</body>
</html>

No nome Java coloque os nomes dos nossos campos, ou seja, Nome da Fruta, Peso, Valor e mais em embaixo no campo coluna, vamos colocar nossas variáveis, ou seja, tmp.ds_nome, tmp.nr_peso, tmp.nr_preco e no lugar do nome Empty, substitua por Nenhum registro encontrado e clique em gravar. Deverá ficar da seguinte maneira.

<html>
<body>
<table border="1" cellspacing="0">
  <tr>
    <td align="center"><b>Nome da Fruta</b></td>
    <td align="center"><b>Peso</b></td>
    <td align="center"><b>Valor</b></td>
  </tr>
  <tr>
    <td>|tmp.ds_nome|&nbsp;</td>
    <td>|tmp.nr_peso|&nbsp;</td>
    <td>|tmp.nr_preco|&nbsp;</td>
  </tr>
  <tr>
    <td colspan="10">
      <p align="center">Nenhum registro encontrado</p>
    </td>
  </tr>
</table>
</body>
</html>

Após isto crie uma página de teste com o nome exemplogridjava. No pré-pagina existe uma opção grid java, clique nela. No campo nome da classe, coloque o caminho e nome complete da nossa classe que criamos, seria br.com.projetoteste.grids.ExemploGridJava e no campo Grid, selecione a grid que criamos no passo anterior. Deverá ficar da seguinte maneira:

4

Clique em editar html e coloque a chamada da nossa grid e clique em gravar, ficando da seguinte maneira:

5

Agora basta clicar em vizualizar:

6

Então é isso, fica aqui mais um tutorial para o pessoal que tinha dúvida de como implementar uma grid java. Grid Java pode salvar você quando fica impossível realizar lógicas ninjas com querys ou consumir algum webservice. Espero que tenha ajudado e abraços a todos.

Tratamento de Objetos Entre Conectores JAVA – WebIntegrator

Pessoal, conforme prometido, segue meu primeiro post, é um tutorial abordando como tratar objetos entre conectores, ou seja, exportar um objeto para a sessão do WI e outro lendo este objeto da sessão. O que me motivou a tentar fazer esse processo, foi um caso aqui no trabalho, onde eu consumia um WebService que me retornava um array de objetos e precisava usar esse objeto em outro momento dentro de outra pagina. Para resolver este problema eu criei um conetor que lia esse objeto exportado e montava um GRID JAVA(Posso fazer um outro tutorial explicando como usar essa GRID JAVA, em caso de pedidos 🙂 ) com o resultado do WebService. Bom, então vamos ao que interessa.

1 – Primeiro Passo
Primeiro vamos criar um projeto de teste, chamado projeto_objeto. (Assume-se que já saiba criar um projeto no WI):

imagem_1

Feito isto criaremos um projeto JAVA que conterá os 2 conectores, um sendo que exportará um objeto chamado  FRUTAS’ e outro conector que lerá esse objeto e mostrará na página.(Para criação do conector usaremos o NetBeans)

imagem_2

Selecione a opção Aplicação Java e clique em next.

imagem_3

Coloque o nome do projeto e clique em finalizar. Usaremos o nome ProjetoConector.

Crie a seguinte classe exportaobjeto que exportará nosso obejeto para a sessão e exportaobjetorecebe que recebe o objeto, todos no pacote br.com.projetoteste. Ficará na seguinte
disposição:

imagem_4

2- Vamos criar o conetor

Para que o WI reconheça um conector em seu projeto é necessário estender as seguintes interfaces em suas classes: InterfaceConnector, InterfaceParameters:

public class exportaobjetorecebe implements InterfaceConnector, InterfaceParameters{

}

Para corrigir o erro, faz-se necessário importar a lib do wi. Clique com o botão direito do projeto no netbeans, depois clicar no botão propriedades. Ao abrir uma janela, selecione bibliotecas, após clicar em Adicionar JAR/Pasta. Selecione a lib do WI que pode ser encontrada dentro do projeto criado pelo próprio WI(projeto_objeto).

imagem_5

Feito isto, clique na sugestão do NetBeans e importe os métodos abstratos das intefaces:
Dois métodos serão criados, o getOutputParameters() que exporta os parâmetros desejados.
Conforme exemplo a seguir:

   @Override
    public JavaParameter[] getOutputParameters() {
        JavaParameter[] out = new JavaParameter[1];
        out[0] = new JavaParameter("tmp.objeto", "Retorna Obejto");
        return out;
    }

E o getInputParameters() serve para ler os parâmetros que estão na sessão do WI. Podemos determinar os nomes do parâmetros de entrada, como no exemplo a seguir.

    @Override
    public JavaParameter[] getInputParameters() {
        JavaParameter[] in = new JavaParameter[1];
        in[0] = new JavaParameter("tmp.objeto", "Retorna Obejto");
        return in;
    }

Outro método criado e muito importante é o execute. Dentro dele é criada toda a lógica que precisamos, pois é o primeiro método que o WI executa em um conector.

    @Override
    public void execute(ExecuteParams ep) throws UserException {
        throw new UnsupportedOperationException("Not supported yet."); //To change body of generated methods, choose Tools | Templates.
    }

Feito isto, criaremos nosso bean que será o objeto a ser exportado, chamaremos de fruta com os seguintes campos, ds_nome, nr_preco, nr_peso.

public class fruta {
    private String ds_nome;
    private Double nr_preco;
    private Double nr_peso;

    /**
     * @return the ds_nome
     */
    public String getDs_nome() {
        return ds_nome;
    }

    /**
     * @param ds_nome the ds_nome to set
     */
    public void setDs_nome(String ds_nome) {
        this.ds_nome = ds_nome;
    }

    /**
     * @return the nr_preco
     */
    public Double getNr_preco() {
        return nr_preco;
    }

    /**
     * @param nr_preco the nr_preco to set
     */
    public void setNr_preco(Double nr_preco) {
        this.nr_preco = nr_preco;
    }

    /**
     * @return the nr_peso
     */
    public Double getNr_peso() {
        return nr_peso;
    }

    /**
     * @param nr_peso the nr_peso to set
     */
    public void setNr_peso(Double nr_peso) {
        this.nr_peso = nr_peso;
    }
}

Veremos que para exportar o objeto não será nenhum bicho de sete cabeças, faremos simplesmente instanciar nossa classe bean frutas, populá-la e chamar o método WIMap.putobj, conforme imagem a seguir:

    @Override
    public void execute(ExecuteParams ep) throws UserException {
        fruta f = new fruta();
        f.setDs_nome("MANGA");
        f.setNr_peso(1.0);
        f.setNr_preco(8.55);

        ep.getWIMap().putObj("tmp.objeto", f);
    }

Deste jeito o WI exportará o objeto fruta para a sessão do seu projeto WEB em uma variável chamada tmp.obejeto.

Agora para ler esse objeto é só fazer o processo contrário. Na classe exportaobjetorecebe leremos  essa variável tmp.objeto convertendo-a em nosso bean frutas, conforme imagem abaixo:

    @Override
    public void execute(ExecuteParams ep) throws UserException {
        fruta f = (fruta) ep.getWIMap().getObj("tmp.objeto");

        ep.getWIMap().put("tmp.ds_nome", f.getDs_nome());
        ep.getWIMap().put("tmp.nr_preco", String.valueOf(f.getNr_preco()));
        ep.getWIMap().put("tmp.nr_peso", String.valueOf(f.getNr_peso()));
    }

    @Override
    public boolean exit() {
        throw new UnsupportedOperationException("Not supported yet."); //To change body of generated methods, choose Tools | Templates.
    }

    @Override
    public JavaParameter[] getInputParameters() {
        JavaParameter[] in = new JavaParameter[1];
        in[0] = new JavaParameter("tmp.objeto", "Retorna Obejto");
        return in;
    }

Perceba que dessa vez usamos o método put do WI para exportar as variáveis do nosso objeto recebido da classe exportaobjeto.
Feito isto vamos compilar nosso projeto, gerar os .class e colocar dentro no nosso projeto WEB. O projeto final ficará na seguinte disposição:

imagem_4

Para jogar as classes compiladas em nosso projeto WEB é só copiar a raiz do pacote(br.com.projetoteste) e jogá-lo na pasta webapps/projetoteste/WEB-INF/classes. Caso a pasta classes não exista em seu projeto, crie-a. Ficará na seguinte disposição:

imagem_7

3- Reinicie o tomcat.

4- Executando o processo

Agora vamos fazer a chamada do conetor em uma pagina de teste que criaremos no WI.

Em uma pagina de teste selecione o Pré-Pagina. No Pré-Pagina existe uma opção Conetor Java, conforme imagem abaixo:

imagem_8

Na tela que irá se abrir, digite o caminho completo de sua classe no campo Nome da Classe, conforme imagem abaixo:

imagem_9

Volte para o pré-pagina e clique novamente em Conector Java. Faça o mesmo procedimento, porém para a classe exportaobjetorecebe.

imagem_14

Perceba que apareceu um campo em Parâmetros de Entrada, este campo será recebido do conector de cima, do qual exporta o objeto. Seu pré-página deverá ficar da seguinte maneira:

imagem_11

Agora clique na opção Editar HTML no WI e coloque os campos que são exportados do conector que lê o objeto. Ficando da seguinte maneira:

imagem_12

Agora basta apenas clicar em Vizualizar no WI.

imagem_13

Então é isso galera, espero que vocês tenham gostado do meu primeiro post, espero que seja de extrema ajuda para alguns e de estudo para outros, até o próximo post.